segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Almofada Poema




Se você é assim como eu e sofre de inquietude crônica incurável essa é para você, rs. A poesia é do Fernando Pessoa e foi difícil escolher o que bordar, entre os escritos dele, porque gosto de tudo.


Sou um Evadido

Sou um evadido.
Logo que nasci
Fecharam-me em mim,
Ah, mas eu fugi.

Se a gente se cansa
Do mesmo lugar,
Do mesmo ser
Por que não se cansar?


Minha alma procura-me
Mas eu ando a monte,
Oxalá que ela
Nunca me encontre.


Ser um é cadeia,
Ser eu é não ser.
Viverei fugindo
Mas vivo a valer.



p.s: Virginia, a próxima é a sua. Está ficando linda!